Existem no mercado uma infinidade de opções de colchões, para que você possa fazer uma boa escolha. Deve-se levar em conta os seguintes fatores:

A – Qualidade
B – Peso (consumidor)
C – Preferência de Conforto ou Necessidades Especiais

A – Qualidade: ao optar por um colchão de molas,saiba que a quantidade e o formato das mesmas são fatores determinantes de sua qualidade, por isso procure optar entre os sistemas de molejo mais confortáveis e resistentes como o “LFK”, “Pocket” ,”Superlastic” ou “Miracoil” evitando o tradicional “Bonnell”, que é a opção mais encontrada no varejo, mas a que apresenta a menor concentração de molas por metro quadrado.Se optar por um colchão de espuma, prefira os que possuam o Selo de Qualidade do INMETRO.

B – Peso: tanto os colchões de molas como os de espuma são projetados para suportar um peso limitado, antes de comprar, verifique se ele é adequado ao seu peso.

 

Molas:  Espuma:
Bonnell  de 1kg a  90kg (por pessoa) Densidade 23 de 1kg a 50kg (por pessoa)
Pocket (ensacado)  de 1kg a 90kg (por pessoa) Densidade 28 de 50kg a 75kg (por pessoa)
Superlastic de 1kg a 110kg (por pessoa) Densidade 33 de 75kg a 95kg (por pessoa)
LFK  de 1kg a 120kg (por pessoa) Densidade 40 de 95kg a 120kg (por pessoa)
Miracoil de 1kg a 150kg (por pessoa)  Densidade 45  de 120kg a 150kg (por pessoa)

 

C.1 – Preferência de Conforto: cada pessoa tem uma preferência por conforto própria, alguns preferem colchões firmes, outros mais macios, cada tipo de molejo e cada densidade oferecerá um grau diferente de firmeza, entretanto nos colchões de espuma a liberdade de escolha fica muito limitada ao fator Peso, que é determinante neste tipo de produto, já os colchões de molas permitem que haja uma liberdade muito maior de escolha.

C.2 – Necessidades Especiais: neste quesito encontram-se as pessoas que possuem algum tipo de problema de saúde, como por exemplo: hérnea de disco, bico de papagaio, osteoporose, etc; nestes casos, existe uma indicação específica para cada tipo de problema.
Ex: hérnea de disco e bico de papagaio, necessidade de colchão firme (molas “miracoil”, molas “LFK”, espuma Densidade 45)
Ex: osteoporose, necessidade de colchão macio (molas “pocket”, molas”bonnell”, espuma de baixa densidade).

01- Qual a importância do colchão na nossa qualidade de vida?
O colchão é um produto fundamental na qualidade do nosso sono.
Dormir bem é tão importante para se ter um estilo de vida saudável quanto fazer exercícios físicos e ter uma alimentação adequada, pois é este período que o nosso corpo utiliza para reestabelecer o seu equilíbrio físico e mental.
Boas noites de sono fortalecem nosso sistema imunológico, aumentam nossa disposição à prática de esportes e favorecem uma alimentação melhor pois dormindo liberamos uma quantidade maior do hormônio leptina responsável pela saciedade.
Dormir bem também melhora a capacidade de aprendizagem e memorização, auxilia a promover a recuperação de todos os tecidos corporais e gera uma sensação de bem estar, entre outros benefícios.
02- Como escolher um colchão novo?
O colchão é um produto que demoramos para substituir e que está diretamente ligado a nossa saúde e conforto, por isso o momento da escolha é fundamental.
É importante que o usuário direto reserve um tempo para ir pessoalmente até uma loja especializada e experimente diversos produtos a fim de descobrir qual o grau de conforto que melhor lhe servirá, além de receber informações importantes por parte de um consultor que lhe ajudará a definir o produto mais adequado as suas necessidades.
Deve-se  deitar sobre os colchões durante tempo suficiente a percepção de suas características e experimentar diferentes posições, especialmente a de lado, pois a posterior falta de adaptação diferentemente do defeito, não obriga o fornecedor a lhe trocar o produto recém adquirido por outro.
A função esperada de um bom colchão deve ser a de manter o mesmo alinhamento natural da coluna no momento em que estamos dormindo do alinhamento que temos quando estamos de pé, de modo a dar a sustentação necessária ao nosso corpo e ao mesmo tempo encaixar o quadril e o ombro, como se fosse um molde; por isso, o colchão duro e o colchão mole são extremos a serem evitados.
Não deixe-se levar apenas pela oferta de um brinde, garantia ou promoção; lembre-se de que a sua saúde é muito mais importante do que as jogadas de marketing promovidas pelas empresas, o importante é analisar as características e tecnologia empregadas no produto em si.
03- Qual é o melhor tipo de colchão de molas?
Depende, existe uma variedade muito grande de opções de molejos justamente para agradar a pessoas com diferentes gostos e disponibilidade financeira.
Existem molas que oferecem diferentes níveis de suporte, as quais seguem:
“Bonnell” (macio), “Pocket”/Ensacado (macio), “Superlastic” (intermediário), “LFK” (firme) e “Miracoil” (extra firme).
Você ainda pode ajustar o grau de conforto que mais lhe agrada escolhendo um colchão com “pillow top” mais confortável ou mais firme.
Além dessas opções existem outras menos difundidas e algumas até mesmo iguais as já mencionadas, possuindo apenas outra denominação, como por exemplo a mola “Nanolastic”, que é exatamente a mesma coisa que a mola “Bonnell” tendo apenas outra denominação.
Para quem deseja um colchão com maior durabilidade, as opções mais indicadas são os molejos “Miracoil” e “LFK”.
A opção mais econômica é a “Bonnell”, entretanto muitas vezes o preço reflete a qualidade e/ou conforto oferecido, assim, lembre-se de que quem paga pouco, recebe pouco.
04- Quanto tempo dura um colchão?
Se for de espuma, a vida útil é de 5 anos se adquirido com a densidade adequada ao peso do usuário e certificado pelo INMETRO.
Se for de molas, a vida útil é de 5 anos nos molejos mais vendidos ( bonnell e ensacado). No molejo superlastic a vida útil é de 5 a 10 anos e nos molejos LFK e Miracoil 10 anos.
05- Onde devo comprar meu colchão novo?
Numa loja multimarcas especializada.
Se você for fazer a compra em uma loja de eletromóveis, dificilmente encontrará produtos de alta qualidade e não terá um consultor que saiba lhe orientar na escolha da opção mais adequada às suas necessidades.
Se for comprar numa loja exclusiva (marca única), dificilmente terá uma boa variedade de opções e provavelmente perceberá que ao invés de encontrar preços menores pelas ditas “direto de fábrica” verá que os preços ficam acima dos praticados pelo mercado, além disso lojas de marca única não são consideradas especializadas por isso o consultor não terá isenção em suas opiniões. As lojas exclusivas costumam trabalhar com uma margem de lucro maior, pois o cliente não tem como fazer uma comparação de preços com produtos similares lado a lado, sendo por isso muito utilizada por fabricantes cujos preços tem baixa competitividade.
06- Colchão com viscoelástico e/ou látex é melhor?
O viscoelástico oferece uma sensação térmica mais agradável e uma melhor acomodação ao ombro e quadril quando estamos deitados o que faz com que nos mexamos até 80% menos durante o sono, desde que utilizado em quantidade suficiente.
O látex também oferece um conforto muito superior as espumas comuns e tem a vantagem de ter uma durabilidade muitas vezes maior, ele também apresenta a vantagem de ser hipoalérgico e ter grande suporte de peso.
É importante salientar que a maior parte dos colchões cuja etiqueta faz mensão ao viscoelástico e ao látex apresentam quantidade mínima do material ( 1 a 2 cm) o que é insuficiente a propiciar um conforto diferenciado, entretando os colchões que possuem uma quantidade maior ( aproximadamente 4 cm) desses materiais oferecem um conforto muito superior aos colchões comuns.
Como normalmente não há especificação da quantidade empregada na etiqueta dos colchões, prove os produtos para ver se sente uma diferença real e peça ao vendedor para que lhe mostre as opções que tenham maior quantidade dos mesmos; você perceberá que haverá uma diferença muito significativa no conforto e no preço dos produtos produzidos com estes materias.
07- O que é colchão ortopédico?
O termo “orto” vem do grego “orthos” que significa reto, entretanto a palavra ortopédico tem uma interpretação diferente quando comparamos o emprego dela no meio médico e no meio comercial.
Na medicina, ortopédico é algo que endireita uma deformidade de forma a trazê-la de volta a sua forma natural.
No comércio de colchões não especializado, ortopédico normalmente é usado para se designar um colchão duro, o que difere da recomendação médica de utilizar um produto firme mas flexível, de modo a sustentar e manter a coluna vertebral na posição correta.
Nas lojas especializadas normalmente segue-se o emprego desta palavra tal qual é utilizada na medicina.
Por causa desta diferença no emprego da palavra, não recomendamos o uso deste termo, pois ele pode gerar interpretações equivocadas tanto por parte do consumidor como do vendedor.
08- Qual é a melhor marca de colchões?
Existem aproximadamente 500 fabricantes de colchões de pequeno a grande porte no Brasil e hoje podemos contar também com várias multinacionais que instalaram fábricas aqui por acreditarem no potencial do nosso mercado.
O aspecto mais importante na escolha de um colchão de molas é em primeiro lugar o sistema de molejo utilizado, depois a qualidade do seu estofamento e por último o seu tecido; sendo assim apenas a marca não garante que um produto seja de boa qualidade, até porque a maior parte das marcas de colchões apresentam produtos cuja qualidade vai de popular a premium.
A Colchões Center, empresa pioneira na comercialização especializada de colchões em Santa Catarina, desde o início de suas atividades sempre buscou trabalhar com as melhores e maiores organizações do Brasil e do exterior, aquelas que têm compromisso com a qualidade no que produzem, que utilizam tecnologia de ponta e os melhores materias disponíveis no mercado,  por este motivo indicamos como boas marcas os seguintes fornecedores: Flex, Simmons, King Koil, FA Maringá, Epeda, Serta, Inducol, Sankonfort,  Orbhes e Restopedic.
09- Colchão Magnético com raios infravermelhos longos e terapias quânticas  funcionam?
A PROTESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor é bem clara ao afirmar em seu site que as promessas associadas a este tipo de produto carecem de comprovação.
O Conselho Brasileiro de Medicina, bem como o de países europeus e dos Estados Unidos não avalizam este tipo de produto. No mesmo sentido não existem empresas nestes países mais desenvolvidos que fabriquem e comercializem estes colchões, sendo este um produto tipicamente nacional.
Afirmações como a de que estes colchões são aparelhos terapêuticos capazes de diminuir a pressão arterial, prevenir infarto, derrames e até o câncer soam no mínimo irreais.
Por isso as fábricas e lojas mais renomadas evitam comercializar este tipo de produto, uma vez que ninguém pode garantir os benefícios que os defensores deste conceito alegam existir.
Em nossa opinião, nos raros casos em que o usuário diz ter sentido qualquer efeito além do que normalmente se espera de um colchões tradicional, o resultado parece estar ligado ao fator psicológico de crença no produto usado e não no efetivo efeito produzido pelo mesmo, numa situação análoga a proporcionada por um placebo.
 
10- Quais cuidados tomar para o colchão durar mais tempo e o que nunca fazer?
– faça o giro do colchão mensalmente, isto fará com que o mesmo sofra um desgaste homogêneo evitando assim que surjam depressões localizadas, se o colchão puder ser usado de ambos os lados, intercale giro e virada de lado.
– utilize um protetor de colchão, pois o mesmo protege o tecido e o estofamento do suor e de pequenos acidentes, além de reduzir a quantidade de ácaros.
– nunca utilize ferro de passar roupas sobre o colchão, pois o calor gerado destrói as fibras sintéticas existente no tecido do mesmo e resulta na perda da garantia.
– nunca utilize/derrame líquidos que contenham álcool em sua fórmula sobre o colchão, pois isso causará a imediata destruição das camadas de espuma existentes no mesmo que reagirão quimicamente ao alcool e também gera a perda imediata da garantia.
– nunca pise, tente dobrar ou permita que crianças pulem sobre um colchão de molas, pois isso causará a deformação em maior ou menor grau do molejo do mesmo e também gera a perda da garantia.
– nunca erga um colchão pelo pillow top ou debrum, pois isso causará a ruptura das costuras e a perda da garantia.
– nunca utilize o colchão sobre uma base inadequada, pois isso danificará a estrutura interna do mesmo e causará a perda da garantia.
 evite passar longos períodos sentado nas bordas ou meio do colchão, pois isso resultará numa diminuição drástica da sua durabilidade.
 não molhe ou coloque sob o sol o colchão, o excesso de umidade e de calor danificam o produto.
 nunca utilize o colchão lacrado na embalagem plástica, isso fará o produto reter umidade e apodrecer.