Os 7 maiores mitos sobre o sono

Os 7 maiores mitos sobre o sono

Apresentamos 7 mitos acerca do sono e hábitos noturnos. Dentre os comportamentos descritos abaixo, há alguns realmente perigosos. Por isso, cuidado com sugestões de quem não é especialista, sua saúde pode estar em jogo.

1. Adultos precisam de apenas 5 horas de sono por noite

Mentira perigosa. Dormir apenas cinco horas por noite pode ser devastador para a saúde. Pesquisas indicam que a privação do sono pode resultar em sérios problemas cardiovasculares e contribui para a elevação da tensão arterial, ganhos excessivos de peso, diabetes, dentre outras doenças.

2. Treinar o corpo para que necessite dormir menos.

Não é possível. Para o sono reparador, que promove a reposição de hormônios, neurotransmissores e outras substâncias essenciais ao bom desempenho das funções vitais, homens e mulheres precisam dormir de 7 a 9 horas. Não é algo que possa ser condicionado. O ser humano precisa desse tempo para cumprir os estágios do sono e repor energias. Quem tenta treinar o corpo para dormir menos pode ter a saúde afetada.

3. Bebida alcoólica melhora o sono.

Nunca. O indivíduo pode adormecer mais rápido, mas sofrerá alterações dos estágios do sono, especialmente o sono profundo. Pesquisas indicam que o álcool interfere de forma significativa na sequência dos estágios do sono. Portanto, nada de bebidas alcoólicas antes de dormir, especialmente em grandes quantidades.

4. Sestas são prejudiciais à saúde.

Mais uma inverdade. A sesta, aquele cochilo no turno da tarde, quase sempre após o almoço, pode ser benéfica a quem teve o sono prejudicado durante a noite. Pesquisas indicam que mesmo pessoas não privadas do sono noturno obtêm melhoria de humor, memória e vigor físico após uma sesta de alguns minutos. Mas não vale dormir durante horas, pois aí sim seria prejudicial.

5. O ronco é inofensivo.

Falso. O ronco é um sintoma de apneia do sono, um distúrbio que contribui para o aumento do risco de problemas cardiovasculares. Pessoas acometidas de apneia do sono dormem mal e acordam muitas vezes durante a noite, sentindo-se cansadas ao longo dia. O ronco é um indicativo de sono de má qualidade, condição que pode resultar em sérios problemas de saúde.

6. Assistir televisão ajuda a relaxar antes de dormir.

Também é falso. A luz brilhante da televisão não ajuda a relaxar. Na verdade, tem o efeito contrário, mantém o cérebro ativo e traz consequências negativas ao sono. O mesmo se aplica aos smartphones, tablets e outros equipamentos que emitem luz. Utilizar dispositivos eletrónicos antes de dormir retarda o início do sono e pode comprometer toda a noite de descanso. Se não for possível evitá-los, ao menos reduza a luminosidade das telas.

7. Lembrar dos sonhos é indicativo de boa noite de sono.

Não é verdade. Lembrar do sonho pode indicar apenas que a pessoa acordou imediatamente após o fim do estágio REM. Portanto, não existe nada de positivo. Algo para refletir: se o fato de lembrar do sonho indicasse sono de qualidade, as pessoas que dormem bem obrigatoriamente lembrariam de sonhos todos os dias, o que não acontece a ninguém.

Dormir bem é sinônimo de boa saúde, por isso, adote hábitos que contribuam para a qualidade do sono: evite álcool, fumo, bebidas estimulantes e equipamentos eletrônicos emissores de luz antes de ir para a cama; evite ingestão excessiva de alimentos antes de dormir; seu ambiente de descanso precisa ser escuro, silencioso e limpo. 

E não esqueça do conforto: tenha um bom colchão, adequado ao seu biotipo e condição de saúde. Quer uma ajuda no assunto? Fale com um dos nossos vendedores.

Encontre uma loja mais perto de você: www.colchoescenter.com.br ou entre em contato pelo nosso WhatsApp 47 99201-1551 para lojas e 47 99918-8710 para assuntos relacionados ao site.

Compartilhe esse post